Que tipo de homem era Marcel Lefebvre?

Os meios de comunicação o apresentavam frequentemente como um obstinado, um teimoso ou um orgulhoso, como um idealista ou um provocador. Suas relações tensas com Paulo VI não eram próprias de um obstinado?

Alguns o julgavam impulsivo e imprudente, considerando sua famosa declaração de 21 de novembro de 1974 como exagerada e como a causa da condenação de sua obra. Mas se deixamos de lado os clichês, percebemos que a personalidade que se revela na análise da vida de Dom Marcel Lefebvre é a de um homem manso, mas tenaz, e totalmente consagrado a Jesus Cristo e à sua Igreja.